A arte da interação

Camila Molina – O Estado de S.Paulo

Não foi de propósito, mas o júri do edital Rumos Arte Cibernética, do Itaú Cultural, selecionou na última edição do programa, de 2009, apenas criações de artistas jovens. “Existe uma demanda muito grande nesse segmento”, diz Marcos Cuzziol, gerente do Itaulab, núcleo de arte cibernética da instituição. As obras escolhidas no edital foram produzidas pelo Itaú – sendo três prêmios para trabalhos de até R$ 50 mil e cinco de até R$ 25 mil – e agora são apresentadas para o público em mostra que ocupa todo o prédio do instituto, na Avenida Paulista. Além das oito criações inéditas, duas, do edital de 2006, também foram incorporadas à exposição.

José Patricio/AE

É a interatividade que permeia a mostra deste Rumos, com obras que misturam tecnologia e poética. “Cibernética trata de interação entre agentes, que podem ser máquinas, softwares, sistemas ou pessoas”, explica Cuzziol, exemplificando ainda que até uma peça de teatro pode ser considerada “cibernética”.

Por três andares do Itaú Cultural, as dez instalações, todas de brasileiros, são diversificadas, mas, curiosamente, algumas características destacam-se na exposição, como a recorrência do som em muitos trabalhos; criações com robótica, o que Cuzziol acha interessante em se tratando do Brasil; e “uma tendência de trabalhar entre o real e o virtual”. Um seminário ocorre paralelamente à exposição.

Pista de dança. A complexidade cibernética, muitas vezes, é algo mais dos bastidores do processo de criação de obras que se utilizam da tecnologia. Quando o visitante da exposição chega a uma instalação como Idance, do curitibano Leandro Trindade, basta a ele, literalmente, apenas se movimentar – ou dançar, se quiser. É uma obra que Cuzziol acredita ter, até mesmo, um potencial “mercadológico” – um software cria imagens e sons ao reagir com as pessoas, “diferente do trabalho de DJ”.

O movimento também é o gatilho da obra 12i – A Roda da Vida, do paulistano Marcio Ambrosio. Em uma homenagem ao zootrópio, máquina circular criada no século 19 na qual desenhos giram ganhando vida, o trabalho contemporâneo de Ambrosio pede que o espectador crie animações com 12 imagens.

Ainda no segmento do jogo, Campo Minado, do paulistano Claudio Bueno, é “game-performance” que ocorre diariamente (exceto, às segundas-feiras), das 11 às 15 h, na Praça Alexandre de Gusmão, na região do Trianon. Por meio de celulares, os “jogadores” são orientados por um mapa a caminhar em uma área repleta de “minas” virtuais. “É um trabalho de ocupação de espaços públicos sem grande estrutura física”, comenta Bueno, que se utilizou de ferramentas do Google Maps e do GPS, por exemplo, para criar a obra. “É crítico, porque trata de desvios de caminhos e tem um dado poético também, porque fala do imponderável”, continua o artista, que recebeu menção honrosa do prêmio Ars Eletronica. O jogo é exibido em tempo real no Itaú.

Mas a interatividade pode ser suave também ou apenas contemplada (porque ocorre entre sistemas ou máquinas). É o caso dos trabalhos Reações Visuais, do mineiro Leandro Araujo – o ruído captado da esquina da Paulista com a Rua Leôncio de Carvalho faz reconstituir em imagem uma paisagem da mata atlântica; ou RePartitura, que Mariana Shellard criou com o músico José Fornari – desenhos ganham representação sonora. No campo da robótica, Alexandre da Silva Simões criou I, Hamlet, humanoide que interpreta Shakespeare a partir de estímulos dos visitantes, e Amigoide, do coletivo CAYCE POLLARD – um robô cilíndrico “carente” que tenta se relacionar com os espectadores.

RUMOS ARTE CIBERNÉTICA
Itaú Cultural. Avenida Paulista, 149, tel. 2168-1776. 9 h às 20 h (sáb., dom. e fer., 11 h às 20 h; fecha 2ª). Grátis. Até 4/9

Fonte: O Estado de S. Paulo

Editais abertos!

 

- Edital de seleção de artistas para apresentações no Teatro Coletivo

O Projeto Música para Todos é uma programação de eventos musicais com entrada franca que valoriza tanto a música instrumental quanto a cancional da cultura brasileira, e incentiva os conjuntos musicais e artistas emergentes a exibirem seu trabalho e pesquisa artística, na realização de 40 shows. A iniciativa é uma parceria da Cooperativa de Música e o Teatro Coletivo.
Os interessados devem enviar suas propostas somente pelo correio até o dia 11 de julho, em envelope lacrado e endereçado à sede da Cooperativa, que fica na Rua Professor Alfonso Bovero 613, Perdizes, cep  05019-011, contendo:
-  ficha de inscrição preenchida e assinada;
- currículo artístico comprovado do proponente;
- uma cópia do projeto a ser desenvolvido contendo: release do show; roteiro musical com a relação das composições e seus autores; equipe artística; equipe técnica; uma foto em meio eletrônico (CD ROM ou similar) com definição de, no mínimo, 300 dpi, não menores do que 12cm X 18 cm;
- 04 (quatro) cópias de CD com o registro de, no mínimo, 05 (cinco) gravações, identificado com etiqueta ou pincel marcador com o nome do artista e do trabalho.
Clique aqui para conhecer o edital e baixar a ficha de inscrição.
- Edital Proac Circulação de Espetáculos e Gravação de Disco Inédito
Saíram os editais da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo para seleção de projetos de circulação de espetáculos, e gravação de Cd inédito. Serão contemplados : 22 (vinte e dois) prêmios de R$25.000,00 (vinte e cinco mil reais) cada; e 03 (três) prêmios de R$40.000,00 (quarenta mil reais) cada, para gravações de Cd, e 20 (vinte) prêmios de R$30.000,00 (trinta mil reais) cada,  05 (cinco) prêmios de R$50.000,00 (cinquenta mil reais) cada, para projetos de circulação de espetáculos

Edital circulação de espetáculos
A SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA torna público o CONCURSO que fará realizar visando à seleção de projetos de CIRCULAÇÃO DE ESPETÁCULOS MUSICAIS para apoio cultural, com observância na Lei Federal nº 8.666 de 21 de junho de 1993, Lei Federal nº 9.610, de  19  de fevereiro de 1998 (Lei de Direitos Autorais), no que couber, na Lei Estadual nº 6.544, de 22 de novembro de 1989, e alterações posteriores, Lei Estadual nº 12.268, de 20 de fevereiro de 2006, bem como toda a legislação complementar relacionada ao ProAC, e em conformidade com as condições e exigências estabelecidas neste Edital e seus anexos.
Data Inicial: 29/06/2011,
Data Final: 17/08/2011

Edital de Gravação de Cd inédito
Edital ProAC nº 22/2011 – GRAVAÇÃO DE DISCO INÉDITO
A SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA torna público o CONCURSO que fará realizar visando à seleção de projetos de GRAVAÇÃO DE DISCO INÉDITO para apoio cultural, com observância na Lei Federal nº 8.666 de 21 de junho de 1993, Lei Federal nº 9.610, de  19  de fevereiro de 1998 (Lei de Direitos Autorais), no que couber, na Lei Estadual nº 6.544, de 22 de novembro de 1989, e alterações posteriores, Lei Estadual nº 12.268, de 20 de fevereiro de 2006, bem como toda a legislação complementar relacionada ao ProAC, e em conformidade com as condições e exigências estabelecidas neste Edital e seus anexos.
Data Inicial: 29/06/2011
Data Final: 15/08/2011
- Estão abertas as inscrições para projetos culturais na Lei de Incentivo Municipal
A Lei de Incentivo recebe inscrições até 31 de agosto de 2011 e irá cobrir eventos culturais e iniciativas de preservação do patrimônio histórico realizados dentro da cidade de São Paulo.
Para este ano, o investimento disponível será destinado à realização de projetos das áreas de música; artes cênicas (teatro, circo e dança); audiovisual (cinema, vídeo e multimídia); artes visuais (artes plásticas, artes gráficas e fotografia); literatura e bibliotecas; patrimônio histórico e acervos; registro, inventário e conservação de tradições culturais.
A aprovação do incentivo depende do atendimento às especificações do edital e da apresentação da documentação exigida. A análise será realizada segundo a ordem de apresentação de termo de compromisso e assinatura do termo de responsabilidade junto a CAAPC – Comissão de Averiguação e Avaliação de Projetos Culturais. Os interessados podem consultar o texto completo no link abaixo.
O requerimento de inscrição, a descrição do projeto cultural e os documentos exigidos pelo edital deverão ser entregues na Secretaria Executiva da CAAPC, localizada na Avenida São João, 473, 10º andar, de segunda a sexta, das 10h às 16h, ou enviados pelo Correio com Aviso de Recebimento – AR, até 31 de agosto de 2011.

Edital da Lei de Incentivo 2011

Informações:
CAAPC – Comissão de Averiguação e Avaliação de Projetos Culturais
Telefone 3397-0061 e 3397-0062

- Seleção de projetos de música para ocupação das Salas da Funarte

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) vai selecionar projetos para ocupação dos seguintes espaços: Sala Sidney Miller (Rio de Janeiro); Galpão 1 da Funarte MG (Belo Horizonte); Sala Cássia Eller (Brasília) e Sala Guiomar Novaes (São Paulo). Os editais foram publicados no Diário Oficial da União. Podem participar do processo seletivo pessoas jurídicas de todo o país e a inscrição de projetos vai até 18 de julho.

A programação deve ter, no mínimo, 26 espetáculos musicais, a serem realizados entre setembro e dezembro deste ano. A análise dos projetos será feita por comissões formadas por profissionais de reconhecida experiência na área musical. Entre os critérios que serão observados estão a contribuição dos espetáculos propostos para o enriquecimento da cena musical brasileira, a diversidade musical e o incentivo à formação de plateias. Será selecionado um projeto para cada espaço e cada um deles vai receber aporte financeiro de R$ 400 mil.

Clique aqui para conhecer o edital.

Fonte: Cooperativa de Música

 

Maratona musical

por João Luiz Sampaio

Com o violinista e maestro Pinchas Zukerman à frente da Osesp, será aberto no sábado o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Mais tradicional evento pedagógico da América Latina, ele será realizado até o dia 23 e vai ter apresentações em diversas cidades do interior – principal novidade de uma edição mais enxuta.

Com relação ao ano passado, o festival diminuiu – ao menos nos números. O orçamento total é de R$ 5,5 milhões, R$ 1 milhão a menos. Serão 55 concertos, ante 83 em 2010, realizados ao longo de 20 dias (no ano passado foram 29). Para o diretor artístico e pedagógico Paulo Zuben, no entanto, não há evidências de retrocesso – ou estagnação.
“As propostas artísticas continuam a se desenvolver”, diz. “A introdução da música barroca e da produção contemporânea, por exemplo, se mantém, com mais concertos e master classes e a presença de grupos importantes, como o Quarteto Arditti, que não apenas se apresentará como dará aulas e vai interpretar obras de alunos de composição do festival. A ópera também está de volta, com A Flauta Mágica, de Mozart. Pela primeira vez teremos uma orquestra internacional, a Sinfônica do Porto, ao lado dos nossos principais conjuntos, com a Filarmônica de Minas Gerais e a Petrobrás Sinfônica”, afirma.
A programação de Campos se equilibra entre a função pedagógica e a apresentação de grandes estrelas do cenário musical. Para Zuben, esses elementos precisam dialogar. “O festival permite trazer ao Brasil músicos importantes e é fundamental que eles atuem como professores, orientando os alunos. Na última semana, por exemplo, o maestro Frank Shipway esteve por aqui preparando um programa com a Sinfônica Jovem do Estado. É uma oportunidade única.”
Zuben ressalta ainda dois eixos fundamentais na programação. O primeiro é a atividade da orquestra de alunos do festival. “Acredito que encontramos o modelo ideal, com a participação do maestro Claudio Cruz, que vai trabalhar com os jovens desde o início do festival, além de acompanhá-los durante a turnê pelo interior. Essa convivência é mais longa, não se resume a um ou dois concertos.”
O segundo é o desenvolvimento da prática de música de câmara. “Há uma tendência a colocar todos os esforços na música sinfônica, estimulando os jovens a tocar em orquestras. O único mal nisso é acabar deixando de lado um repertório de câmara incrível, que é uma opção muito boa não apenas em termos de formação mas também de caminho profissional. Dessa forma, alunos e professores terão a oportunidade de montar programas e tocá-los. E, mais do que isso, vários conjuntos camerísticos, como os Zukerman Chamber Players, passarão ao menos uma semana em Campos, oferecendo uma vivência mais completa desse tipo de prática.”

Sonoridade calorosa em programa com a orquestra de Roterdã
Crítica: João Marcos Coelho
ÓTIMO

As aveludadas cordas da Filarmônica de Roterdã transformaram num acontecimento musicalmente mais atraente o concerto da fria terça-feira na Sala São Paulo. Mesmo nos “tutti” da Quarta de Tchaikovski ou do Ensaio n.º 2 de Samuel Barber, sua sonoridade escura e adocicada sobressaía. Nas passagens mais líricas, tanto numa quanto noutra obra, essa característica tão marcante parecia envolver calorosamente a sala inteira.

Mas havia mais atrativos naquela noite. O regente norte-americano Leonard Slatkin, de 66 anos, regeu de cor. Pode ter adotado o costume depois do vexame público de março de 2010 nos ensaios de uma montagem da Traviata na Metropolitan Opera House de Nova York, quando cantores do calibre de Thomas Hampson e Angela Gheorghiu e os músicos perceberam que o maestro nem sequer conhecia a partitura. Slatkin justificou-se em seu blog: “Não faço ópera com frequência e jamais regi uma Traviata, mas como todos lá a conhecem bem, achei que poderia aprendê-la com os mestres. Nos ensaios, parecia que eu era o único que jamais participara de uma montagem dessa ópera. Percebi cenhos franzidos, sobrancelhas levantadas”. Anthony Tommasini, crítico do New York Times, foi um dos que bateram forte no maestro: “Não parece a melhor ideia um maestro aproveitar a oportunidade de reger no Met para ‘aprender’ a Traviata”.

O episódio arranhou-lhe a reputação. Até certo ponto injustamente. Afinal, Slatkin é ótimo regente quando rege o que conhece. Aliás, episódios semelhantes com maestros brasileiros também costumam ocorrer por aqui com certa frequência; o cidadão sobe ao pódio para ensaiar uma obra que simplesmente não conhece. Mas Slatkin comprovou suas qualidades no Essay n.º 2 de Samuel Barber, cujo centenário de nascimento foi comemorado em 2010. Barber é o típico compositor que pratica o que Liszt, radical em tudo que fez, chamou certa ocasião de “inovação permissível”, ou seja, jamais corre risco de desagradar a alguém. As más línguas dizem que ele foi o único compositor no século 20 a sobreviver de seus ganhos exclusivamente como compositor.

Com Haydn, no século 18, isso só aconteceu no final da vida, quando o florescente e pioneiro mercado inglês de concertos o transformou numa superstar. Faturando bem pela primeira vez na vida em sua segunda turnê londrina, ele fazia de tudo para mimar e surpreender o público inglês – com uma diferença: ele era gênio acabado. Incrementou, por exemplo, com tambor, trompete e flautim a Sinfonia n.º 100, apelidada “Militar”, só para levar o público ao delírio. Mas a obra não se reduz aos seus efeitos, como bem demonstrou a regência discreta de Slatkin. É inovadora no formato de seus temas, no desenvolvimento inesperado, na assimetria de construção.

E Tchaikovski? Bem, o compositor russo é um matador, sempre vai direto ao ponto. Explora como ninguém todos os recursos da orquestra. Já houve quem dissesse que depois dele era preciso mudar o teodolito da criação orquestral – pois ele levara aquela linguagem ao limite. Como não se encantar com o delicioso pizzicato ostinato do scherzo? Ou com o tema do destino que a todo momento nos lembra, com uma pitada trágica, do drama pessoal do compositor? Roterdã tem madeiras excelentes, assim como metais muito bons. As aveludadas cordas completaram uma vibrante leitura da Sinfonia n.º 4.

O Festival de Inverno de Campos do Jordão começa neste final de semana. De 1º a 24 de julho, dezenas de atrações de música erudita poderão ser vistas na cidade. Veja a programação completa:

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL DE INVERNO 2011

Auditório Claudio Santoro

02/07 - 21h
Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo
Regência e piano: Pinchaz Zukerman

03/07 – 11h
Orquestra Jovem do Estado
Regência: Frank Shipway

03/07 - 18h
Orquestra Exp. de Repertório
Regência: Jamil Maluf
Piano e gaita: Corky Siegel

04/07- 21h
Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto
Regência: Cláudio Cruz

05/07 - 21h
Pro Art Quartet e Convidados
Tuba: Roland Szentpali
Trompa: Bostjan Lipovsek
Trompete: Läszló Tóth
Trombone: Gyorgy Gyivicsan
Piano: Aron Rohmhányi
Trompete: Lászlo Borsodi

06/07 – 21h
Imani Winds
Flauta: Valerie Coleman
Oboé: Toyin Spellman-Diaz
Clarinete: Mariam Adam
Trompa: Jeff Scott
Fagote: Monica Ellis

07/07 – 21h
Professores do Festival

08/07 - 21h
Mozart Piano Quartet
Viola: Harmuth Rohde
Violino: Mark Gothoni
Piano: Paul Rivinius
Violoncelo: Peter Hörr

09/07 - 21h
Zukerman Chamber Players
Violino: Pinchas Zukerman
Violino: Jéssica Linnebach
Violino: Jethro Marks
Viola: Amanda Forsyth
Piano: Angela Cheng

10/07 - 18h
Orquestra Sinfônica Municipal
Coral Paulistano
Regência: Abel Rocha
Piano: Cristina Ortiz
Soprano: Adélia Issa
Contralto: Sílvia Tessuto
Tenor: José Antonio Palomares
Baixo: Carlos Eduardo Marcos

11/07 – 21h
Professores do Festival

12/07 - 21h
MMA’ALOT
Flauta: Stephanie Winker
Clarinete Ulf-Guido Schâfer
Oboé: Christian Wetzel
Trompa: Volker Grewel
Fagote: Volker Tessmann

13/07 - 21h
Het Collectief
Regência: Robert de Leeuw
Mezzo-soprano: Jacqueline Janssen

14/07 - 21h
Quarteto Arditti
Violino: Irvine Arditti
Violino:Ahot Sarkissjan
Viola: Ralf Ehlers
Violoncelo: Lucas Fels

15/07 - 21h
Orquestra Petrobrás Sinfônica
Regência: Isaac Karabtchevsky
Violoncelo: Antonio Meneses

16/07 - 11h
Orquestra Filarmônica de MG
Regência: Fabio Mechetti
Soprano: Adriane Queiroz

17/07 – 18h
Orquestra do Festival
Regência: Cláudio Cruz
Piano: José Feghali

22/07 - 21h
The University of Florida Chambers Players
Regente: David Waybright
Voz e violão: Welson Tremura

23/07 - 21h
Orquestra Sinfônica do Porto Casa da Música
Regência: Christoph Kônig

Praça do Capivari

 

02/07 – 12h 30
Coral da Fundação Bradesco

03/07 – 12h 30
Orquestra de Metais Lyra Tatuí
Regência: Adalto Soares

03/07 – 16h 30
Orquestra Jovem Tom Jobim – 10 Anos
Regência: Roberto Sion
Convidados: Paulo Jobim e Daniel Jobim

09/07 12h 30
Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo
Regência: João Maurício Galindo

09/07 – 16h 30
Orquestra Sinfônica de Santo André
Regência: Carlos Moreno

10/07 – 12h 30
Banda Sinfônica Jovem do Estado
Regência: Mônica Giardini

10/07 -16h 30
Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí
Regência: João Maurício Galindo

16/07 - 12h 30
Camerata Antiqua de Curitiba
Regente: Wagner Polistchuk
Soprano: Darci Almeida
Barítono: Marcelo Dias

16/07 - 16h30
Orquestra do Festival
Regência: Cláudio Cruz
Piano: José Feghali

17/07 - 12h 30
Ópera Estúdio EMESP
Direção:Mauro Wrona
Regência: Emiliano Patarra

17/07 - 16h
Banda Sinfônica do Estado de São Paulo
Regência: Marcos Sadao
Narração: Kid Vinil
Banda convidada: DR. SIN
Igreja de São Benedito

05/07 - 15h 30
Solistas de Paulínia
Piano: Claire Desért
Violino: Carmelo de los Santos
Viola: Horácio Schaefer
Violoncelo: Roberto Ring

07/07 – 15h 30
Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo

12/07- 15h 30
Música de câmara
Bolsistas do Festival

14/07 – 15h 30
Música de câmara
Bolsistas do Festival
Palácio Alto da Boa Vista

09/07 - 17h
Pablo Rossi – piano

16/07 – 17h
Álvaro Siviero e Convidados
Piano: Álvaro Siviero
Violino: Pablo de Leon
Violino: Ruda Alves
Viola: Alexandre de Leon
Violoncelo: Mauro Brucoli

Igreja N.Srª. da Saúde
04/07 – 15h 30
Camerata Fukuda
Regência: Ugo Kageyama

08/07 - 15h 30
Música de câmara
Bolsistas do Festival

11/07 – 15h 30
0Música de câmara
Bolsistas do Festival

15/07 – 15h 30
Música de câmara
Bolsistas do Festival

Igreja Santa Therezinha

 

03/07 - 15h 30
Núcleo de Música Antiga – EMESP
Regência: Luis Otávio Santos

06/07 – 15h 30
Quarteto Bosisio

10/07 – 15h 30
Coral Guri Santa Marcelina
Regência: Vitor Gabriel
Piano: Gustavo Fiel
Piano: Thiago Neves

Coral Jovem do Estado
Regência: Naomi Munakata
Piano: Israel Mascarenhas

13/07 - 15h 30
Música de câmara
Bolsistas do Festival

17/07 – 15h 30
Compositores do Festival
(Obras de bolsistas de composição do Festival)
Direção: Silvio Ferraz
Regência: Eduardo Leandro
Grupo de Câmara do Festival

Informações: www.festivalcamposdojordao.org.br

Fonte: O Estado de S. Paulo

Festival de black music traz George Clinton e Public Enemy a SP

Para quem gosta de música negra, acontece, na Arena Anhembi (zona norte de São Paulo), o festival Black na Cena, entre 22 e 24 de julho. Na programação, há artistas nacionais e internacionais do hip hop, rap, reggae, R&B, rock, samba rock, soul e v-funk.

Os ingressos custam de R$ 140 (pista) a R$ 250 (pista Premium) e estão à venda pelo site zetks.

Entre as principais atrações estão George Clinton, Seu Jorge, Sandra de Sá, O Baile do Simonal, Tony Tornado, Public Enemy, Olodum (com participação de Carlinhos Brown), Pato Banton, Marcelo Yuka, Jorge Ben Jor, Black Rio, Criolo e Negra Li, Xis, Method Man, Racionais MC’s, Thaíde com Funk Como Le Gusta, entre outros.

Além dos shows, o público poderá se divertir com uma tenda paralela que com som ambiente feito por DJs. O evento conta ainda com encontro de lowriders, performances ao vivo de grafiteiros e de B-Boys.

Arena Anhembi – av. Olavo Fontura, 1209, zona norte, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/2226-0400. 22 a 24/7. Ingr.: R$ 140 (pista) e R$ 250 (pista Premium). www.zetks.com

Fonte: UOL Música

Senado aprova instalação da CPI do Ecad

O Senado instalou nesta terça-feira (28/6) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades no pagamento de direitos autorais pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad).

Após um acordo com o governo, que tem maioria na comissão, o senador de oposição Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) foi eleito para presidi-la, tendo como vice Ciro Nogueira (PP-PI), da base aliada ao Planalto. Os governistas também ficarão com a relatoria, principal função, dada a Lindberg Farias (PT-RJ).

Caberá a ele elaborar o relatório final das investigações, com eventuais recomendações de mudanças na legislação e apurações de responsabilidades. A CPI é a primeira a ser instalada no governo Dilma Rousseff.

Na terça-feira que vem, os senadores voltam a se reunir para aprovar um cronograma e discutir as primeiras medidas da CPI. Inicialmente, um dos objetivos é convocar os envolvidos em casos já conhecidos, como o do motorista Milton Coitinho dos Santos, que recebeu R$ 127,8 mil do Ecad por trilhas sonoras que não compôs.

Outras pessoas devem ser ouvidas sobre o pagamento de direitos autorais a uma entidade descredenciada pelo escritório e a uma família de Belo Horizonte que, na prática, não era autora de músicas. A CPI deve ainda realizar audiências públicas para ouvir a comunidade artística nas cinco regiões do país, começando pelo Rio de Janeiro ou Brasília.

O senador Randolfe Rodrigues disse ser inevitável a quebra de sigilos do Ecad, para levantar quanto e para quem têm sido destinado o dinheiro. E pretende propor a criação de um órgão para fiscalizá-lo. O escritório é uma entidade de direito privado, administrado por nove associações da classe artística. Embora não o comande diretamente, o governo é responsável pela política de direitos autorais do país e teme que as investigações resvalem na ministra da Cultura, Ana de Hollanda, tida como uma “ecadista”, decidida a manter o modelo atual de pagamento de direitos autorais.

Dos nove integrantes já indicados para a CPI, só Randolfe e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) são da oposição. O PSDB tem direito a mais uma cadeira, assim como o PMDB, da base aliada. Segundo uma fonte do Planalto, o governo já avisou a Lindberg que qualquer desgaste provocado pela CPI será debitado em sua conta.

Randolfe foi eleito por aclamação, já que nenhum outro senador se apresentou formalmente como candidato à presidência. Ele aposta nas audiências públicas para dar visibilidade aos trabalhos e evitar a asfixia das investigações no Senado. “O governo tinha maioria na CPI do impeachment do ex-presidente Collor. CPI você sabe como começa, mas nunca como acaba.”

*Com informações de O Globo

Fonte: Cultura e Mercado

Ringo Starr vem ao Brasil em novembro; vendas dos ingressos começam em julho

O cantor Ringo Starr vem ao país em novembro para sete apresentações em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Recife. O ex-baterista dos Beatles tocará com sua banda, a All Starr Band. Essa é a primeira vez que ele se apresenta no Brasil.

A turnê começa no dia 10 de novembro, em Porto Alegre, no Ginásio do Gigantinho. Depois, Ringo toca em São Paulo nos dias 12 e 13, no Credicard Hall; no Rio de Janeiro em 15 de novembro, no Citibank Hall; em Belo Horizonte em 16 de novembro, no Chevrolet Hall; em Brasília em 18 de novembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães; e em Recife em 20 de novembro, no Chevrolet Hall.

A venda dos ingressos começa em 18 de julho e haverá pré-venda para clientes Credicard, Citibank e Diners nos dias 11 e 17 de julho. Os ingressos serão vendidos nas bilheterias oficiais, pelo telefone 4003-5588 (válido para todo o País), pelo  www.ticketsforfun.com.br e em pontos de vendas espalhados pelo país.

O preço dos ingressos ainda não foi divulgado.

Fonte: Uol Música

Os mais vistos do Youtube

Após chegarem a um acordo no ano passado, o ECAD inicia nesse mês de junho a distribuição dos direitos autorais arrecadados do YouTube . Hoje, o escritório divulgou a relação dos artistas e compositores que mais arrecadaram com o YouTube de julho a dezembro de 2010.

Em dezembro desse ano, o ECAD fará o repasse do que for arrecadado nesse primeiro semestre, e assim sucessivamente.

Abaixo, a lista de intérpretes/autores que mais arrecadaram. Em seguida, as 20 músicas mais ouvidas no YouTube (em território brasileiro).

___

01. Justin Bieber

02. Lady Gaga

03. Alex Perls

04. Sorocaba (dupla “Fernando e Sorocaba”)

05. Carosone Renato

06. Eminem

07. Adams Will

08. Victor Chaves (dupla “Victor e Leo”)

09. Red One

10. Akon

11. Euler Coelho

12. Ne Yo

13. Edward Maya

14. Pitty

15. Ludacris

16. Jorge (dupla “Jorge e Mateus”)

17. Rihanna

18. Nisa

19. David Guetta

20. 50 Cent

___

01. Baby – Justin Bieber/LudaCris

02. We no speak americano – Dcup/Yolanda Be Cool

03. With a spirit – 009 Sound System

04. Never say never – Justin Bieber/Jaden Syre Smith

05. One time – Justin Bieber

06. Somebody to love (remix) – Justin Bieber/Usher

07. Love the way you lie – Rihanna/Eminem

08. The waka waka (This time for Africa) – Shakira

09. Bad romance – Lady Gaga

10. We no speak americano (remix) – Dcup/Yolanda Be Cool

11. Born to be wasted – 009 Sound System

12. Never let you go – Justin Bieber

13. Stereo love – Edward Maya/Vika Jigulina

14. Alejandro – Lady Gaga

15. One less lonely girl – Justin Bieber

16. Love me – Justin Bieber

17. Dreamscape – 009 Sound System

18. The time (Dirty bit) – The Black Eyed Peas

19. Poker Face – Lady Gala

20. Firework (Katy Perry) – Katy Perry

Fonte: Uol Música

ETA – Estúdio de Treinamento Artístico – Curso de Teatro Isento de Mensalidades

300 NOVAS VAGAS PARA AS UNIDADES TATUAPÉ E BELA VISTA

INSCRIÇÕES EM JULHO

TODAS AS INFORMAÇÕES NO SITE:
www.estudiodetreinamentoartistico.com.br 

As inscrições serão realizadas nas seguintes datas:
Sábado   16/07 as 13:00 e 15:00
Sexta      22/07 as 20:00
Sábado   23/07 as 13:30
Domingo 24/07 as 11:00 e 14:30
Segunda  25/07 as 20:00
Quarta     27/07 as 10:30
Sexta       29/07 as 20:00

*As inscrições poderão finalizar a qualquer momento de acordo com o término das vagas. Caso sobrem vagas as mesmas poderão ser prorrogadas.

Horários de Novas Turmas das
Unidades Bela Vista e Tatuapé:

Unidade Tatuapé
Praça Silvio Romero, 48

 TURMA – DIA DA SEMANA

 HORÁRIO

VAGAS 

INÍCIO 

Terça Manhã  8:00 as 11:30  25  09/08/2011 
Terça Tarde 14:30 as 18:00  25  09/08/2011
Terça Noite  19:30 as 23:00  25  13/09/2011
Quarta Tarde  14:00 as 17:30  25  10/08/2011
Quinta Tarde  14:00 as 17:30  25   11/08/2011
Quinta Noite  19:30 as 23:00  25   18/08/2011
Sexta Tarde 14:00 as 17:30   25   12/08/2011
Sexta Noite  19:30 as 23:00   25   09/09/2011
Domingo Manhã   8:00 as 11:30  25   31/07/2011 
Domingo Tarde 12:30 as 16:00 25 07/08/2011
Domingo Noite 17:00 as 20:30 25 07/08/2011

Unidade Bela Vista
Rua Major Diogo, 547

TURMA – DIA DA SEMANA 

HORÁRIO 

VAGAS 

INÍCIO  

Segunda Tarde 

14:00 as 17:30 

25 

08/08/2011 

Segunda Noite 

19:30 as 23:00  

25 

08/08/2011

Quarta Manhã 

 8:00 as 11:30 

25 

17/08/2011 

Quinta Manhã 

 8:00 as 11:30 

25 

18/08/2011

Sábado Tarde 

13:30 as 17:00

25 

30/07/2011

Antes de vir realizar sua inscrição leia as regras  do curso no site como procedimento inicial.

Independente da unidade escolhida para cursar as entrevistas e inscrições serão realizadas somente na unidade Bela Vista – Teatro do ETA

www.estudiodetreinamento.com.br

Escola SP promove formação em gestão do empreendedorismo cultural

por Mônica Herculano

A Escola São Paulo está com inscrições abertas para seu  programa de formação em Gestão do Empreendimento Cultural e Criativo.

O curso une teoria, prática, pesquisa e estudos de casos abordando os processos de concepção, planejamento e desenvolvimento de empreendimentos e iniciativas culturais e criativas sustentáveis contemplando os âmbitos econômico, social, político e ambiental.

O aluno será orientado para lidar com a complexidade dos empreendimentos culturais e criativos. Conhecerá as múltiplas dimensões dos fenômenos culturais e artísticos e os seus impactos no mercado e na sociedade. Aplicará os conhecimentos teóricos oferecidos ao desenho de projetos, programas e/ou iniciativas culturais e criativas.

O curso abordará uma série de temáticas e processos para ampliar habilidades e conhecimentos nos alunos sobre: arranjos criativos locais – econômicos e sociais; conceito e importância da discussão sobre economia criativa e indústrias criativas; agendas e políticas públicas nacionais, intergovernamentais e intersetoriais; diversidade, diálogo e tecnologias de convivência;  redes colaborativas e co-empreendedorismo; linguagens, instrumentos e conteúdos como meio de inovação; gestão de patrimônio cultural e criativo.

Por meio do Laboratório de Design de Empreendimentos, cada participante terá a oportunidade de aplicar os conhecimentos teóricos oferecidos à sua iniciativa cultural e criativa, ampliando as suas fronteiras de aprendizado.

O curso é direcionado para profissionais do mercado criativo e cultural, empreendedores, artistas, produtores culturais, gestores empresariais, gestores de organizações sociais, gestores públicos, pesquisadores, estudantes universitários interessados em empreendimentos culturais, criativos e sustentáveis.

Clique aqui para mais informações.

Fonte: Cultura e Mercado

Programa de Capacitação em Projetos Culturais 2011

Boa notícia para aqueles que já participam ou pretendem ingressar no Programa de Capacitação em Projetos Culturais: terão continuidade em 2011 a primeira e a terceira etapas do Programa, que são o curso de nivelamento à distância, destinado a apresentar conceitos básicos do campo da cultura, e a fase avançada, com módulos para o aprofundamento de conteúdos.

As oficinas presenciais da segunda etapa – previstas para as cidades de Fortaleza (CE), Maceió (AL), Natal (RN), Petrolina (PE), Vitória da Conquista (BA), Santarém (PA), Manaus (AM), Palmas (TO), Macapá (AP) e mais cinco cidades a serem posteriormente definidas – continuam mantidas, mas serão realizadas em 2012, devido ao corte orçamentário anunciado pelo Governo Federal no início deste ano.

O Programa de Capacitação em Projetos Culturais é uma iniciativa do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic), em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Instituto Itaú Cultural (IC).

Curso de nivelamento à distância (primeira etapa)

De livre acesso, a primeira etapa visa a apresentar conceitos básicos do campo da cultura, dentro dos módulos de “Políticas Públicas de Cultura”, “Economia e Financiamento da Cultura”, “Gestão Cultural” e “Direito Autoral”. As inscrições encontram-se abertas, podendo ser efetuadas até 30 de setembro, sendo que, no momento da inscrição, o candidato já opta pelo polo onde deseja realizar a oficina presencial, que fará caso tenha alcançado 70 pontos ou mais na avaliação.

O prazo para finalização da primeira etapa vai até 31 de outubro. Os aprovados recebem o certificado de conclusão do nivelamento, que tem valor de curso de extensão. Na seleção para a oficina presencial são considerados também a atuação profissional do candidato no setor cultural e o seu local de residência, com preferência para aqueles cujas atividades são desenvolvidas na cidade onde ocorrerá a oficina ou em municípios próximos.

Fase avançada (terceira etapa)

Aqueles que cursaram a oficina presencial já estão recebendo as convocações para se inscreverem, até 31/05, na fase avançada, que constará das disciplinas: “Política e Gestão Cultural” e “Marketing, Negociação e Apresentação de Projetos”. O cumprimento com êxito de cada uma dá direito a um certificado de extensão. Essa é a terceira oferta dos módulos avançados do Programa, que tiveram início em julho de 2010 com as primeiras turmas piloto, na disciplina de “Projetos Culturais”, a qual se estendeu até setembro do ano passado. No início deste ano, houve a segunda oferta, na disciplina de “Política e Gestão Cultural”, realizada de janeiro a abril.

A terceira oferta, para a disciplina “Política e Gestão Cultural”, com carga horária de 30 horas, será destinada aos três seguintes grupos: aqueles que participaram com êxito das oficinas presenciais em 2010 e ainda não cursaram nenhuma disciplina do módulo avançado; aqueles que não se inscreveram na oferta de “Política e Gestão Cultural” realizada de janeiro a abril deste ano; e aqueles que, embora tenham se inscrito em 2010 nas turmas piloto da disciplina “Projetos Culturais”, não conseguiram concluir o curso.

No caso deste último grupo, a oportunidade se justifica porque, à época da turma piloto, não havia previsão de punição para a não conclusão. No entanto, pelo novo regulamento, aplicado a partir da 1ª turma de 2011 da disciplina “Política e Gestão Cultural”, aqueles que abandonarem o curso após terem se inscrito serão considerados evadidos e excluídos do módulo avançado, não podendo inscrever-se novamente.

Já a disciplina “Marketing, Negociação e Apresentação de Projetos”, com carga horária de 15 horas, será destinada aos que cursaram, com êxito, “Projetos Culturais” em 2010, ou “Política e Gestão Cultural” entre janeiro e abril deste ano.

“O MinC reconhece a importância do Programa para qualificar a elaboração de projetos culturais e otimizar a utilização dos recursos públicos no setor. Por isso nos empenhamos em não paralisar o curso, mantendo duas fases abertas”, disse o Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic/MinC), Henilton Menezes.

Divulgação de resultados e experiências

No intuito de divulgar os resultados alcançados e as atividades desenvolvidas pelos alunos, está sendo elaborada uma publicação, dentro da parceria estabelecida entre o MinC, o Sesi e o Instituto Itaú Cultural, apresentando o histórico e processo de concepção do Programa, assim como artigos redigidos pelos que participaram da disciplina “Política e Gestão Cultural”.

Para conhecer mais sobre a estrutura do Programa de Capacitação em Projetos Culturais, acesse a página www.fgv.br/fgvonline/minc.

Outras informações
Atendimento ao Proponente: (61) 2024.2082
Fale com a Cultura no site do MinC www.cultura.gov.br

Fonte: MinC

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 98,515 hits
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 69 outros seguidores